Thursday, April 28, 2011

Jazigo Nupcial

A viúva é o revez da noiva
Veste-se de negro ao invés de branco
Carrega a dor, não lhe sobra graça
No lugar do sorriso, o pranto.

Entra sem dignidade - cabeça baixa
Já cheia de filhos -
beija o corpo inerte do marido ausente
Um momento gélido
As flores já vão doentes...
E os presentes lhe abraçam tristes
tentando oferecer consolo
Todos a querem bem,
mas não sabem a dor do abandono
e temem o constrangimento do encontro.

A viúva é o reverso da noiva
Não há buquê, não há valsa
O cortejo segue solene
A viúva retrata a desgraça...

Aquele que um dia foi seu noivo
jaz calado, num leito onde não cabem abraços -
os olhos fechados
para a viúva que veste o pálido.

3 comments:

  1. Interessante a sua ideia de fazer o poema sobre essas duas situações tão diferentes da vida.

    bjs

    ReplyDelete